Um dia na senzala

(Carolina Soares)

 

Quem ja foi na Senzala um dia

Sabe me dizer como é

Moendo cana ê 

Socando pilão

Moendo cana ê 

Socando pilão

 

O negro era escravizado

Sobre o olho do capitão

De dia trabalhava

Descalço com os pes no chão

Moendo cana ê 

Socando pilão

 

Negro sofria na senzala

Na vista do coronel

Onde olhava da sacada

Como um raio vem do ceu

Moendo cana ê 

Socando pilão

 

Mas que vida era aquela

Hoje já não existe mais

Como era ruim ficar

Na mira de um capataz

 

Moendo cana ê 

Socando pilão