Ô marinheiro, da licença de passar

(Carlos Santos)

Ô, marinheiro
Da licença de passar
Meu navio entrou no porto
Ele vem do alto mar

Ô, marinheiro

Da licença de passar

Meu navio entrou no porto

Ele vem do alto mar

Já cruzei a hora grande
Mar revolto enfrentei
Vou chamar pela pesqueira
Quero ver se ela vem
Quando eu pisar em terra
Vou falar com minha velha

Marinheiro e quem chama

Marinheiro eu sou tambem

No balanço vem
O navio que foi
O navio que foi
No balanço vem