Na beira do mar, na areia

(Mestre Mão Branca, Capoeira Gerais)

 

Vento balançou coqueiro

Sacudiu as ondas do mar

Histórias da Capoeira

No meu canto eu vou contar

 

Na beira do mar, na beira do mar, na areia 

Capoeira eu vou jogar.

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Eu vi o canto da sereia do mar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

 

O passado no canavial

Eu vadiava pra poder esquecer

O chicote me embalava

A senzala me fazia sófrer

Hoje eu brinco na areia da praia

Jogo Capoeira na beira do mar

Oi, no toque de são Bento

Na brincadeira de Angola.

 

Na beira do mar, na beira do mar, na areia 

Capoeira eu vou jogar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Eu vi o canto da sereia do mar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

 

Eu vi roda em Amaralina

No porto da Barra no Abaeté

Eu vi roda em Itapoá

No Mercado Modelo, na ilhá de Maré.

 

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Capoeira eu vou jogar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Eu quero ver o nego vadiar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

 

A roda de Gingibirra

Que levou seu Pastinhá com seu Aberrê

Roda que só tinhá mestre

E povo parava pra ver.

 

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Capoeira eu vou jogar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Eu vi o canto da sereia do mar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia